12/11/2020

Como as crianças podem começar a praticar um esporte radical e quais as vantagens das modalidades

 

Desde a infância, a prática de algum esporte radical tem vantagens quanto ao desenvolvimento da disciplina e da sociabilidade, por exemplo. É importante que os pais e responsáveis apoiem as práticas, tanto do ponto de vista financeiro quanto psicológico, sempre que possível. É muito importante, inclusive, deixar os pequenos escolherem as modalidades que tiverem afinidade.

 

Cabe salientar que esportes de alta intensidade não devem ser realizados por crianças, já que as mesmas não estão preparadas. Antes de ser matriculada no esporte radical e desenvolver a prática, é importante que a criança faça exames médicos para verificar se possui condições físicas adequadas.

 

Listamos e explicamos para você, leitor, alguns esportes para crianças que podem ser realizados em ambientes abertos e naturais. Entretanto, atenta-se sempre para o auxílio de um adulto.


1. Surf

 

Para que crianças ingressem no surf, é necessário ter em mente o respeito às condições de faixa etária. Crianças de até 4 anos não apresentam condições, por exemplo, de desenvolver atividades como saltar nas pranchas, mas já podem ser introduzidas ao contato com a água do mar. Técnicas de surf relacionadas à maior familiarização com ondas são mais indicadas para crianças maiores de 7 anos.

 

É importante que, ao ser introduzida no surf, a criança saiba nadar, considerando que além de proporcionar segurança, pode despertar maior interesse no esporte radical. Nadar, entretanto, é uma atividade cuja maioria das crianças está preparada para desempenhar a partir dos 4 anos de idade, considerando suas capacidades locomotoras.

 

Outrora, destaca-se que ao auxiliar seu filho no esporte, deverá deixar claro que o objetivo é desenvolver uma atividade prazerosa e divertida. O importante é que a criança explore suas habilidades, portanto, como pai/mãe, não faça chantagens emocionais ou pressione a criança, cada indivíduo tem seu tempo de preparação no esporte radical.

 

 

2. Skate

 

Para aprender a andar de skate, primeiro, é proposto que a criança consiga a remar no skate, ou seja, que ela aprenda a se posicionar no mesmo e realizar a impulsão. Para isso, ela deve manter o pé da frente (dominante) sobre os quatro parafusos frontais. O tronco deve ser inclinado para frente ao subir no skate, sendo o mesmo empurrado com o pé de trás. Ao finalmente subir no skate, os pés devem ficar paralelos, um na frente do skate, e outros atrás, para ser possível controlá-lo.

 

Ao ensinar os movimentos básicos é importante estar sempre atrás da criança, dando a impressão de que ela está andando com maior liberdade, mesmo que você esteja pronto para segurá-la. Nas manobras, segure a criança e o skate quando necessário, para que ela se familiarize com as técnicas e busque realizá-las sozinha com o passar do tempo. Salienta-se a necessidade dos equipamentos de proteção, que incluem capacete, cotoveleiras e munhequeiras.

 

 

3. Escalada

 

A escalada é uma atividade que vai de encontro ao instinto das crianças de pular, subir, e de explorar o espaço. Não é à toa, pois, que tantas áreas de esportes para crianças, em contexto global, possuam paredes de escalada. Destaca-se que, antes da escalada, é importante que haja aquecimento de preparação. Outrora, atenta-se para a utilização de mosquetões e arnês, para garantir segurança, além de que a escalada de crianças deve ser realizada em um ambiente controlado por adultos.

Dentre as vantagens da escalada para crianças, encontram-se:

 

Benefícios psicológicos relacionados à concentração e coragem

Vantagens físicas voltadas para a resistência e flexibilidade

Percepção de persistência: a criança cai e volta a subir o obstáculo, com ajuda de um companheiro. Esse desafio é uma analogia às práticas de cooperação e obstinação que devem ser adotadas na vida.

 

4. Mountain bike

 

O ciclismo de mountain bike compreende o ciclismo em montanha, realizado em percursos demarcados por obstáculos referentes a irregularidades do solo, favorecendo, assim, o contato das crianças com a natureza. Primeiramente, é importante salientar a necessidade de utilização de uma bicicleta adequada ao esporte, ou seja, de porte proporcional ao tamanho da criança e com freios macios. Os equipamentos de segurança, que incluem luvas, capacete e tênis, também são essenciais.

 

O passo inicial é retirar as rodinhas das bicicletas de crianças pequenas. Isso pode ser realizado com auxílio dos pais ou professores, que ficam atrás da criança dando suporte, o que pode ser feito até mesmo com cabos de vassoura no cano de selim da bike.

 

Ademais, Edu Capivara, do portal Pedaleria, indica treinos para melhorar as habilidades antes de realizar o esporte radical em trilhas. Isso pode ser viabilizado em pequenas escadarias de espaços abertos. O refinamento dos movimentos pode ser feito com auxílio de obstáculos de pneus e traves de equilíbrios.

 

5. Hiking

 

O termo hiking refere-se a uma caminhada de curta duração, realizada em um mesmo dia. Assim, abrange trilhas efetuadas sem parada para dormir em acampamento. Quando realizada com crianças, é importante, primeiramente, que as mesmas estejam vestindo roupas confortáveis, incluindo o uso de tênis.

 

É importante, inclusive, que as crianças fiquem sempre próximas de adultos. Nas trilhas, não se esqueça de levar recursos como água, lanche, lanterna e repelente. Jaquetas impermeáveis também são importantes para casos em que houver precipitações inesperadas. É possível evitar o sol forte, outrossim, iniciando o hiking nas primeiras horas do dia.

 

Lembre-se que para crianças de até 3 anos recomenda-se a realização de caminhadas até cerca de 2 km ou 3 km. Considerando que desempenhem o mínimo de esforço, não devem carregar peso, sendo recomendável fazer paradas frequentes para descanso e hidratação.

 

O objetivo do hiking é que a criança desempenhe atividades prazerosas e se entretenha. Portanto, não apresse o percurso da criança, e respeite seu modo de caminhada.

 

 

Em suma, verifica-se que a iniciação dos pequenos em um esporte radical deve ser feita com paciência e uso de equipamentos de segurança. Esses esportes trazem vantagens relacionadas à coordenação motora e à condição psicológica, devendo se considerar que cada pessoa possui suas facilidades e desafios, sendo importante respeitar o desenvolvimento gradativo das crianças nas modalidades.